Zé Raimundo
Zé Raimundo
Discursos em plenário

9/11/2011 - Andanças pelo Sudoeste/Contesta pronunciamentos sobre o SUS e Embasa.
0797-I
Ses. Ord. 09/05/11                                        Or. Zé Raimundo
Andanças pelo Sudoeste/Contesta pronunciamentos sobre o SUS e Embasa.
 
                   A Srª PRESIDENTA (Luiza Maia):- Horário das Representações Partidárias.           Concedo a palavra ao Líder da Maioria ou representante do PV para falar ou indicar o orador pelo tempo de 10 minutos.
                   O Sr. Marcelino Galo:- Srª Presidente, falará pelo horário do PV o nosso colega Zé Raimundo.
                   A Srª PRESIDENTA (Luiza Maia):- Com a palavra o deputado Zé Raimundo por 10 minutos.
                   O Sr. ZÉ RAIMUNDO:- Srª Presidente, deputada Luiza Maia, Srªs Deputadas, Srs. Deputados, presentes às Galerias, grupo técnicoadministrativo desta Casa, nossas funcionárias especialistas da Taquigrafia, Srs. Jornalistas, gostaria, nesta breve fala de 10 minutos, de pontuar alguns assuntos nesta tarde.
                   O primeiro aspecto é dizer da alegria que tenho tido nas andanças e mobilizações que temos realizado com os nossos companheiros, os nossos amigos do Sudoeste da Bahia e da Serra Geral. Temos visitado vários municípios para o debate, a discussão, reflexão e organização do nosso mandato e estamos sendo recebidos com muita deferência, muitas lembranças e cobranças também, mas sobretudo muita esperança.
                   Gostaria de mandar um abraço para os amigos lá de Cordeiro. Visitamos, nesse sábado, esta cidade. Quero deixar um abraço para o meu amigoZé de Betina e Cido, a Vavá e Delci, que estão disputando uma eleição fora do tempo. Se Deus quiser, numa aliança da base política local, nós a ganharemos.
                   Também mando abraços aos amigos de Condeúba, Guto e Maurílio, pois comemoramos 8 anos do Partido dos Trabalhadores naquele município numa grande assembleia com mais de mil pessoas presentes. E a liderança de lá, mais uma vez, reconheceu os avanços do governo Wagner, do presidente Lula e agora da presidenta Dilma.        Quero ainda dizer da alegria por lá ter recebido os amigos de Tremedal, a vereadora Mônica, o companheiro Netinho, de Belo Campo, a companheira vereadora Tia Sílvia, de Piripá. De Jânio Quadros, vou mandar um abraço ao amigo Celso. De Maetinga, Lio.
                   Desejo igualmente dizer que ao lado dessas conversas, estamos encaminhando providências de algumas demandas. Por exemplo: em Jânio Quadros e Maetinga, temos o problema da água que é muito sério. Fizemos aqui uma indicação ao nosso presidente, ao presidente da Embasa, à direção da CERB, para fazerem o possível para, a curto prazo, resolver o problema, mas, infelizmente, naquele pedaço da caatinga, nos sertões dos gerais, choveu muito pouco este ano e as microbarragens, os açudes, que sustentam o abastecimento de água em Jânio Quadros, estão com problema. Pedimos providências, e a Embasa está encaminhando uma solução, fazendo a transposição de Maetinga para Jânio Quadros para resolver o problema.
                   Quero também aqui deixar um grande abraço para o companheiro Liu e para o prefeito de Maetinga, o nosso amigo Brás, pelo aniversário de Maetinga, cidade que vive entre grandes desafios, mas também vive entre grandes esperanças, porque o povo da caatinga é um povo trabalhador, esperançoso, e nós acreditamos que muita coisa boa vai chegar do nosso governo àquela região.
                   Gostaria também de tratar do tema da saúde que o nobre deputado Targino Machado... Ele que é médico e que conhece muito bem o problema, mas eu insisto em dizer que o discurso político é ingrato com a realidade. Infelizmente, a nossa prática, as nossas diferenças, as nossas lides partidárias, as nossas lutas partidárias, as divergências levam constantemente a desqualificarmos tudo que está no horizonte que não é o nosso horizonte.                   Tudo bem que o SUS tem grandes problemas. Tudo bem que o problema da saúde é grave no Brasil. Agora mesmo, essa mobilização dos trabalhadores da saúde envolvendo os setores de Salvador e do interior é um problema que merece atenção de todas as representações, deputados, senadores, sindicatos, dirigentes. E o sindicato está mobilizando por melhores condições de trabalho para essa categoria. Mas, daí, concluir que o SUS não presta é não conhecer a história da saúde deste País. É não reconhecer que temos um sistema relativamente novo. É não reconhecer que temos a primeira lei da saúde neste Brasil, que é de 1923, deputado Targino Machado. O senhor sabe e aquela lei Eloy Chaves a saúde era um pedacinho de nada.
                   Getúlio Vargas é que começa o sistema de saúde e era todo ele a partir dos institutos. O que era o IAPI, o IAPTEC são institutos de trabalhadores que tinham como função inclusive a construção de casa, e a saúde era fragmentada. Os institutos eram fragmentados. O que era o IAB, o Instituto de Aposentadoria dos Bancários? Era de aposentadoria e de pensões. E, no contexto da previdência social, tinha lá 2% ou 3% para a saúde. Quando essas caixas de pensões de aposentadoria, ao longo dos anos 40 e 50, se ampliam, aí, vem a unificação do sistema nos anos 60, 61 e 62. E o que era o antigo INPS, depois INAMPS? Era o sistema que discriminava e que deixava de fora a maioria da população brasileira. O tal do indigente era um subcidadão que chegava aos hospitais e não tinha direito, mesmo o INAMPS e o INPS eram sistemas de contribuição dos trabalhadores, não era um sistema universal de saúde.
                   O SUS foi uma conquista do povo brasileiro na Constituição de 88 e, nos anos 90, nós fomos implantando e, modéstia à parte, eu posso dizer que conheço o SUS por dentro, porque eu ajudei a implantá-lo em Vitória da Conquista, na primeira gestão do prefeito Guilherme e, depois, na minha própria gestão. E e o secretário que implantou o SUS em Vitória da Conquista, um deles, foi o Dr. Jorge Solla, ao lado dos companheiros de São Paulo, do Brasil inteiro, que foram para lá fazer uma experiência extraordinária. Sei o que era o SUS antes e depois, lá em Vitória da Conquista, na Bahia e no Brasil. Não digo isso por vaidade, não, porque foi uma experiência vitoriosa, que deu para o Brasil uma referência nos municípios médios.
                   É muito importante que, ao criticarmos uma realidade, tenhamos a coragem de reconhecer esse processo de construção.
                   Última coisa, falar que o SUS vai mal é muito fácil, mas procurar as razões históricas e profundas, por exemplo, quem tirou 40 milhões do SUS? Não foi o partido da Base de Wagner, não foi o partido da Base da companheira, Presidenta Dilma, foram aqueles que apostaram sempre só no mundo privado, são os mesmos que estão criticando a Embasa, a Embasa que iria ser privatizada se dependesse de muitas vozes, ou seguidores das vozes, que estão aqui nesta Assembleia criticando a Embasa.
                   Daí a dizer, deputado Targino Machado, “cadê esse contrato? Quem viu esse contrato em que Daniela Mercury vai ganhar 400 mil?” Bruno Reis falou aqui que Daniela Mercury teria um contrato… mas ninguém viu esse contrato. O deputado Targino Machado disse que são 300 mil.
                   O Sr. Targino Machado:- Falei Chiclete com Banana.
                   O Sr. ZÉ RAIMUNDO:- Se o que a Embasa está fazendo extrapolou, se está fora da norma, que se retire. Queremos um preço justo e, mais ainda, a Embasa está fazendo uma revolução no saneamento básico, no saneamento ambiental, levando água para a população carente, para a população pobre desse interior da Bahia, ao lado da Cerb.
                   Claro que ainda há muito para se fazer, mas olhem os indicadores. Que se critique o PT, que se critique os nossos aliados, que se critique o governo, mas reconheçam, porque cada vez que não reconhecermos o que muda na realidade, estamos cegando a nossa própria razão.
                   Quero divergir da Oposição, e farei sempre no plano das ideias, no plano conceitual, mas reconhecerei também os atributos e a importância de uma aguerrida Oposição, democrática e inteligente. Aqui vejo verdadeiros gurus da Oposição, deputado Luciano, deputado Paulo Azi, são grandes gurus, são grandes lideranças, e vão contribuir, mesmo criticando, porque eles nos advertem…
                   Para concluir, Srª Presidente, mesmo criticando, nos advertem para ficarmos numa posição de trincheira, com consciência, muito estudo e muito trabalho.
                   Muito obrigado, Srª Presidente.
                   (Não foi revisto pelo orador.)
 
Alba Canal Assembléia
23/12/2015 O que se esconde atrás do ódio ao PT? Por: Leonardo Boff
Waldenor Deputado Federal

Zé Raimundo ® todos os direitos reservados.
Este site foi desenvolvido pela 2Pontos Agência Digital